29 de jul de 2015

As "gracinhas"

De bem-casados a chinelos, é comum nos casamentos que os noivos ofereçam alguma coisa aos convidados além da festa propriamente dita. No meu caso por se tratar de um mini wedding eu não estava muito preocupada com isso, mas as coisas foram simplesmente acontecendo...

Quando eu digo simplesmente é porque foi simples mesmo! 

Tudo começou lá em março, quando decidimos o estilo do casamento. Eu encontrei com aquela professora de Artes do tempo de escola (que eu falei no post anterior) na rua e contei pra ela a novidade. Ela disse: pede sua mãe pra me ligar, quero ajudar! \o/

Ela me pediu para separar 30 fotos (!) minhas e do Tiago, reveladas em tamanho 13x18 no modo sepia e que o resto ela faria... Minha mãe teve uma ideia sensacional que foi: Júlia, ao invés de colocar só fotos suas e do Tiago, porque você não pede fotos dos convidados casados? Mas fotos do dia do casamento, vestidos de noivos. Imagina, foto da sua vó, minha e do seu pai, das tias do Tiago, vai ficar muito legal!

Aí eu pedi e todos prontamente me responderam, mas sem saber como as fotos seriam usadas. Eram 15 fotos minhas e 15 de cada um dos casais "casados". Os porta-retratos foram confeccionados pela Tia Eliane (a professora). Ela encapou pedaços de MDF em diferentes tamanhos com tecido de cor bem neutra, colou a foto no tecido e fez uma moldura com pérolas e outros aviamentos... Ficou incrível! Os 30 porta-retratos faziam parte da decoração e nas mesas da festa meio que marcaram o lugar dos convidados e o resultado foi esse: 



Estão vendo que o tecidinho super combinou com o resto da decoração? Eu achei lindo! E de um bom gosto sem tamanho!

Mas para mim não teve sensação melhor do que ver a surpresa boa das pessoas ao verem suas fotos decorando o meu casamento! Um ato tão simples e até despretensioso fez com que elas se sentissem importantes e lembradas e o melhor, ficaram gratas por isso! É claro que cada um podia levar o seu pra casa, yeah! 



Outra coisa que a Tia Eliane fez pra mim foram bloquinhos de anotações personalizados. Eu achava no início essa coisa de "bloquinho" meio presente de escola sabe? Aqueles que a gente dava no dia dos pais ou dia das mães... kkkk é até um pecado falar isso, porque os que a Tia Eliane fez pra mim ficaram a coisa mais elegante e fina que eu poderia imaginar! 

Era um bloquinho comum encapado com o mesmo tecido dos porta-retratos, com uma foto nossa na capa:


Reparem os detalhes!!


Na primeira página colocamos uma mensagem fofa: #ficadica


Fofo né? 

E por último deixei a sensação do casamento... kkkk as Pashminas, cobertinhas, cobertorzinhos (ou que quiserem chamar) personalizados que eu e minha mãe fizemos com muito carinho! O casamento foi em Junho e em um sítio, então... estava frio! 


Bom, e quais foram os diferenciais dessa lembrança que encantou TODAS as convidadas e mais uma vez eu não imaginava que a repercussão seria tamanha!:
  1. Nós compramos o pano inteiro e cortamos uma a uma;
  2. Fizemos até as franjinhas!
  3. Trabalho todo artesanal =)
  4. Costuramos esses retangulozinhos aí com a mensagem personalizada;
  5. E eu escrevi em cada um o nome de cada convidada com a mensagem: "Fulana, sinta-se abraçada. Com carinho. Júlia e Tiago
Eu estou me gabando mesmo porque foi uma delícia fazer e foi um sucesso!! As meninas diziam: Júlia! Isso é meu?? Tem o meu nome!!  



Bom, a conclusão disso tudo: o casamento foi meu, mas ver os convidados satisfeitos de verdade!, de coração mesmo, sabe?, não teve preço, de jeito nenhum... todo trabalho valeu a pena porque afinal de contas, eles fazem parte da minha história, muitos são responsáveis e colaboradores da concretização desse sonho, então eles merecem esse carinho, não é?

Fotos do incrível LECO REIS STUDIO

28 de jul de 2015

Decorando...

Bem, TODO MUNDO JÁ SABE, que eu e minha mãe fizemos praticamente tudo e as únicas coisas profissionais de verdade que tiveram no casamento foram: fotógrafo e buffet. Só! O resto foi feito pelas mágicas mãos da mamãe, com os palpites certeiros de algumas colaboradoras: a manicure da minha mãe, um professora de artes da época de escola e minha tia Jô, dona da casa onde foi o casamento.

Tudo começou com o local escolhido que dispensava qualquer decoração porque lá já é lindo de viver.
O local foi nada mais, nada menos, que a casa da minha tia. Sempre passo finais de semana lá e me senti super à vontade. Parece uma chácara, mas ela mora lá mesmo...

E então não tivemos muita dificuldade para colocar as coisas no lugar, porque qualquer coisa ficava lindo. Vale lembrar que os móveis utilizados na decoração são todos da minha tia. Apenas as mesas e cadeiras da festa/cerimônia foram alugadas.






O altar: 

Fizemos um "altar" onde meu tio, dono da casa e quem "celebrou" o casamento nos recebeu para a comemoração. Usamos um móvel antigo da tia Jo e decoramos apenas com um porta retrato (vai ter post sobre isso), um crucifixo pra dar um ar de casamento e flores... 


Mesa de doces: 

Eu escolhi um naked cake porque acho ele bem rústico e tudo a ver com o clima do casamento. Para os doces eu não queria tradicionais bombons de casamento.  Se eu pudesse teria feito brigadeiro de panela, palha italiana e docinho de leite ninho, mas a moça do buffet carinhosamente não deixou! Kkkk ela disse: "Julia, é um casamento né?"
Eu concordei, porque, né? Tinha que dar uma gourmetizada... Mas mesmo assim não teve nada demais. Foi tudo bem simples. Ai o brigadeiro foi 100% cacau, o leite ninho ganhou uma capinha de chocolate e outras coisas pra ficar chic.








O buffet

Fomos maravilhosamente bem servidos pelo Imperius Buffet! Achei muito requintado... Fino mesmo sabe? Todo mundo super elogiou! Pessoal tá muito de parabéns! 


Agora chega se não acaba o assunto! Em breve conto mais! 

23 de jul de 2015

Ih! Casei!

Genteeee casei! Casei, e já fiz um mês de casada. E pra quem acha que o pré casamento é pior que o pós casamento, engana-se.

Eu sinceramente ainda não sei como que uma pessoa casada consegue trabalhar e algumas até inventam de ter filhos nessas alturas do campeonato, porque de verdade, não dá tempo pra nada! Eu fui uma das que inventou de ter filho. Calma, filho não, uma gata, que eu acho que é pior que filho... Vai ter assunto pra ela também aqui nesse blog.

Mas aos poucos vou contando minhas aventuras de dona de casa, porque é lógico que esse blog vai ter que mudar a cara daqui uns dias, né?

Bom, é tanta informação que eu nem sei por onde eu começo. Vou fazer posts focados em determinados assuntos, mas pelas fotos que vou colocar vocês vão construindo uma ideia geral do que foi o meu casamento. O casamento da Preta e do Amaral!

Aguardem!